Síndrome de Down e o Desenvolvimento

Há aprendizagem é algo fundamental na vida do ser humano, resolver conflitos, realizar questionamentos, alcançar soluções para as adversidades do dia a dia.

Para todas essas indagações é necessário aprendermos a lidar com os problemas e superar os conflitos que surgem no caminho, tal como: preconceito, discriminação, crenças limitantes, dificuldades e muitas adversidades. E uma coisa é certa não há quem não passe por tudo isso, pois, não a ninguém que esteja livre de tais desafios.

O presente estudo traz uma reflexão sobre os desafios de quem tem síndrome de Down.

Investir nos três anos iniciais, considerando a gestação é de suma importância e tais cuidados podem contribuir para o desenvolvimento da criança. Portanto a preocupação com a gestante e a gestação é imprescindível, pois todas as informações adquiridas neste momento irão fornecer o diagnóstico necessário para identificar a Síndrome de Down. Exame específicos como translucência nucal, cordocentese e amniocentese, que nem toda grávida precisa fazer, mais é recomendado pelo obstetra quando a mãe têm mais de trinta e cinco anos, ou quando a gestante têm síndrome de Down.

MAS O QUE CAUSA A SÍNDROME DE DOWN?

A Síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos, vinte e uma em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção da criança. As pessoas com síndrome de Down ou trissomia do cromossomo 21 têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46 como a maioria.

Existêm três tipos de síndrome de Down sendo elas :

  • A trissomia 21 simples com 93-95% dos casos;
  • Translocação (4-6 % dos casos) de Síndrome de Down;
  • Mosaico (1-3% dos casos) Apenas parte das células é afetada pela alteração genética, ficando algumas com 47 cromossomos e outras com 46;

Cada criança com Síndrome de Down têm seu próprio ritmo. Quanto ao desenvolvimento cada uma pode apresentar sua individualidade, suas dificuldades e habilidades. Suas características em geral estão ligadas a constituição física, cognição, raciocínio, concentração e memória.

CARACTERÍSTICAS :

  • Cabelo -Cabelo liso e fino;
  • Cabeça – Cabeça achatada na parte de trás;
  • Nariz – nariz pequeno e achatado;
  • Pescoço – Muita gordura na nuca;
  • Tônus muscular – Músculos moles chamados de hipotonia;
  • Olhos – Olhos puxados
  • Orelha – Orelhas pequenas. Estão localizadas na linha abaixo dos olhos;
  • Boca – O céu da boca mais encurvado, menor números de dentes, pode ocorrer de colocar a lingua pra fora;
  • Mãos – Linha única da mão, maior dobra do quinto dedo;
  • Pés – separação grande entre primeiro e segundo dedos;
  • Deficiência Intelectual – O comprometimento da deficiência intelectual, pode ocorrer entre limítrofe e profunda, mas o perfil mais comum é o DI moderado e severa.

Desenvolvimento e ponto de partida

No processo para o enredo do desenvolvimento algumas ações são necessárias:

  • Estimulação Precoce – A estimulação precoce é essencial para a criança com Síndrome de Down ela visa ensinar, motivar, e utilizar recursos e metodologias específicas para promover o desenvolvimento e a aprendizagem.
  • Ambiente -Deve favorecer a aprendizagem, contando com recursos que contribuem para o estímulo da concentração da criança. Nesse ambiente o grau de estímulos devem manter um equilíbrio, para que nada o distraia e seja possível manter o foco, procure excluir barulhos e sons desconfortantes e que possa impedir a concentração. Quanto aos recursos pode-se utilizar de tabuleiros, jogos de memória, quebra cabeça, encaixes, caixa sensorial, formas geométricas, livros infantis. Sempre o levando a se envolver nas atividades.
  • Brincadeiras – Sem dúvida o brincar traz uma grande contribuição para o desenvolvimento, pois possibilita a sensação de prazer no momento da aprendizagem. Utilize sua voz, mensagem corporal, imagens coloridas, pranchas educativas com o objetivo de trabalhar situações de lazer, passeios, viagens e festas, crie situações divertidas. Sempre realize brincadeiras norteadas para a aprendizagem de algo novo.
  • Estimulem a cognição – A cognição envolve habilidades físicas e mentais que permite o indivíduo a conhecer suas emoções, capacidades motoras e o mundo ao seu redor.
  • Acompanhe o desenvolvimento dos alunos para melhorar – Fazer eles perceberem que estão sendo acolhidos nesse momento de superação e aprendizagem é imprescindível.
  • Atividades físicas – faça exercícios diariamente, pois contribuirá para construir as habilidades necessárias para sua vida.
  • Seja realista quanto às perspectivas, caso a criança não alcance resultados favoráveis mude de atividade, evite terminar uma atividade a qual irá deixar o aluno com sensação de frustração.

ESTIMULAÇÃO SENSORIAL

A estimulação sensorial contribuira para conhecer o mundo,tudo ao seu redor e a si mesmo.

  • Olfato – contribuirá para compreender a sensibilidade quanto ao sabor e cheiro;
  • Paladar – Melhoram seu ganho de peso e o desenvolvimento;
  • Audição – contribuirá para o desenvolvimento da linguagem ;
  • Visão – atividades de proximidades onde é possível olhar nos olhos contribuirá para uma relação de credibilidade e confiança;
  • Tato – Tal como qualquer outra criança o toque contribui para a construção da afetividade, confiança e autoestima.

A LINGUAGEM

Na aquisição da linguagem a criança com Síndrome de down a obtêm de forma mais lenta, em função o acompanhamento com o fonoaudiólogo se fará necessário. O desenvolvimento da fala pode ocorrer de forma diferenciada em cada criança com Síndrome de Down.

Em geral as dificuldades acerca da fala são:

  1. Dificuldade de memorização – Em função da dificuldade de memorização a pronúncia pode ocorrer de forma diferente.
  2. Hipotonia – Uma tensão menor que o normal nos músculos. O tônus muscular baixo afeta todos os músculos do corpo, contribuindo com o atraso no desenvolvimento do corpo da criança; dificultando a aprendizagem, os movimentos corporais, o equilíbrio e a noção espacial.
  3. Infecções Respiratórias – Como a criança respira pela boca ela fica mais propensa a problemas respiratórios, aumentando as dificuldades do desenvolvimento da fala.

ATIVIDADES QUE CONTRIBUIRÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA FALA

  1. Conversar com a criança – A interação sempre será uma ótima forma de estimular o desenvolvimento da criança, pais, professores família sempre deve trazer essa contribuição de forma a não se prender a crenças limitantes, mais acreditar no potencial e no desenvolvimento da criança, portanto a utilização de brincadeiras orais e mudar a oralidade em meio a uma interação será proveitoso .
  2. Musicalização – Utilizar a música, instrumentos de sopro podem trazer uma grande contribuição. A música diverte, alegra, estimula a interação, aproxima, contribuição para a empatia e afetividade. Mas e bom lembrar que cada indivíduo é diferente um do outro e deve-se utilizar a metodologia que alcança o aluno.
  3. Reforço positivo – A partir do momento em que a criança começa a emitir balbucio, dê uma resposta de encorajamento com sorriso e interagindo, a fim que ela se sinta aprovada.
  4. Contextualizar os gestos – Assim que a comunicação não verbal começar a ser utilizada pela criança, contextualizar para que ela compreenda que os gestos não substitui a fala Ex: Se a criança aponta para a água ou dá sinal que quer determinado objeto, diga ” água certo, vou pegar água pra você” .
  5. Expressões – Utilize um espelho e fique com a criança em frente ao espelho, cante, faça expressões faciais. Estimule a repetir movimentos faciais, sons utilize esse tempo de maneira divertida .
  6. Respeito o tempo – Respeite o tempo de interação, converse, pergunte, leia livros , mostre algo e faça entender que você espera uma resposta, se necessário direcione a ação da fala .
  7. Profissionais – O fonoaudiológo é essencial nesse processo podendo contribuir com técnicas própias para o desenvolvimento da fala. Pedagogos, psicopedagogos e pediatras podem trazer grande contribuição pois utilizam de metodologias e recursos específicos para esse fim.
  8. Convivência – Conviver em grupo, tal como realizar atividades e brincadeiras com outras crianças contribuirá para a socialização, a comunicação, o alto conhecimento, ajudará a lidar com outras pessoas, situações adversas.

Referências Bibliográficas:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.