Educação Precoce

Através desta narrativa vamos tratar de alguns aspectos sobre a educação precoce e no decorrer do trabalho a realizar neste site temos por objetivo trazer mais conteúdos sobre esse tema. A princípio vamos tratar do desenvolvimento de crianças de 0 a 3 anos de idade.

Para esclarecer  o conceito de Estimulação Precoce  é possível dizer que é uma ciência baseada nas neurociências, e têm como objetivo estimular o desenvolvimento global da criança. É realizada por programas construídos com a finalidade de favorecer o desenvolvimento integral da criança. Trazendo significado por intermédio de experiências  realizadas através dos sentidos , a percepção, o prazer, a descoberta e a exploração.

O programa de estimulação precoce requer um planejamento prévio onde haja uma metodologia e recursos que possibilitem a criança a realizar atividades onde ela descubra suas potencialidades. O adulto têm um papel de facilitador, onde com os recursos necessários e o ambiente adequado proporciona meios para a descoberta de novos saberes, sempre valorizando a capacidade de conquista da criança. Cabe ao facilitador desenvolver empatia e ter um olhar sensível para prováveis dificuldades onde este irá trabalhar o desenvolvimento da criança levando em consideração sua faixa etária e possíveis dificuldades, através destas informações o profissional utilizará de seu conhecimento a respeito do desenvolvimento infantil a fim de alcançar os resultados necessários.

Como Já foi citado em nossos artigos damos ênfase a Piaget o qual afirma que a adaptação ocorre a partir de sub- processos ,esquemas ( ações mentais ou físicas), assimilação ( quando ocorre alguma experiência nova), acomodação (quando modifica seu conhecimento a partir do novo), equilibração ( quando a criança adquiri conhecimento do novo e sua importância  ). Este propõe quatro estágio para o desenvolvimento da criança: sensório motor ( de 0 a 2 anos)  pré operatório( de 0 a 7 anos) operatório concreto ( de 7 a 11 anos) e o operatório normal ( de 12 anos em diante). Segundo Wallon a função da motricidade é a primeira forma de expressão emocional do comportamento. Pela motricidade a criança exprime suas necessidades neurovegetativas, de bem estar ou mal estar, que contem em si uma dimensão afetiva e interativa que se traduz em uma comunicação somática não verbal. A educação precoce visa estimular  a criança em seus primeiros anos de vida a fim de garantir o seu desenvolvimento psicomotor, cognitivo e sócio afetivo.

A construção da consciência corporal na infância é fundamental , pois é ela que fara a criança ter noção do seu próprio corpo ( cabeça, braços, pernas, mãos, pés e etc), a percepção da sua força, do equilíbrio entre essas partes e como conversam entre si. Entretanto a má consciência corporal proporciona mal resultados tais como: má postura ao sentar e andar, cair com frequência, dificuldade em andar em linha reta, dificuldade quanto a apreensão palmar de objetos, escrever em linha reta, dificuldades de reconhecer conceitos como em cima, em baixo, do lado, atrás. Caso não haja uma atividade corretiva pode vim apresentar problemas na época da alfabetização.

A estimulação precoce favorece o desenvolvimento da personalidade e a inteligência. Além deste aspecto também contribui para a estimulação sensorial a qual é realizada a partir da exploração dos cinco sentidos, utilizando uma interação norteada de propósitos que visem alcançar objetivos específicos sendo possível utilizar, jogos, brincadeiras que levem a criança fazer novas descobertas, aromas e odores para contribuir para a percepção olfativa, diversos tipos de texturas para estimular a percepção tátil, distribuir brinquedos pedagógicos levando em consideração a idade da criança onde o levará a se movimentar, reconhecer e desenvolver o equilíbrio. Através destas práticas se favorece o desenvolvimento neurológico.

Segundo Vygotsky a percepção, atenção e memória , devem ser trabalhado em uma abordagem psicológica, que relaciona o desenvolvimento e a aprendizagem

No desenvolvimento tátil é possível destacar o uso de massagem Shantala a qual através do toque e movimentos traz contribuição para o desenvolvimento da criança. Para o pediatra Alessandro Danesi, do hospital Sírio Libanês, em São Paulo a massagem indiana Shantala é recomendada desde os primeiros dias do recém nascido em razão dos benefícios que ela traz. Entre eles podem ser citados : a melhora da respiração, pois expande a caixa torácica. Desenvolve a consciência corporal e contribui para a afetividade.

O desenvolvimento sócio afetivo está ligado as emoções e de como lidar com os sentimentos, é onde se inicia a construção do conhecimento pessoal e interpessoal, a criança começa a entender o sentimento de afeição, ódio, interesses pessoais, reconhecer a importância do outro , o respeito, sentimento de motivação e frustração. E todas essas questões irão contribuir para a construção do individuo, estimulando a formação da sua personalidade e seu temperamento, nesse momento é viável a construção dos valores, levar a criança a refletir, reconhecer o espaço do outro, saber esperar a sua vez, saber compartilhar o que se têm, podendo utilizar o uso dos brinquedos. Esse processo visa contribuir para a formação integral do individuo (sócio, afetivo, cognitivo, motor e espiritual ( Rodrigues 2003, pag.41).

A mãe traz uma contribuição para o desenvolvimento integral da criança, realizar massagem, acariciar na hora do banho utilizar uma voz calma, acalentar no momento de mal estar leva a criança a ter a sensação de afeição, segurança e serenidade. Crianças que se sentem amadas desenvolvem uma percepção positiva da vida, são mais calmas, seguras de si, otimistas e terão maior facilidade para lidar com problemas e superar as experiências de frustração.

(Segundo o Portal Educação) “Na sucção a boca no recém- nascido é altamente sensível e que por meio dos lábios e da ponta da língua que são captadas todas as informações que vem de fora, esse conjunto é chamado de fronte ligo labial, a partir desses elementos que partem as aferências que desencadeiam o reflexão de sucção ocorrendo de uma maneira rítmica por comando do núcleo supratrígeminal provocando um vácuo na boca permitindo a sucção.”

A origem da linguagem é tema principal para muitas discussões, sendo ela o principal meio de comunicação entre as pessoas. O relacionamento humano se dá por interações que envolvem determinado tipo de linguagem, os motivos que levam ao interesse da comunicação podem ser vários como: sobrevivência, relacionamentos, desejos e sentimentos.

A habilidade para a comunicação está intimamente vinculada com o desenvolvimento intelectual . A construção do pensamento , valores, conduta e vínculos afetivos são norteadores para o relacionamento humano.

O lar é o primeiro lugar onde a criança irá ter acesso a esses conceitos, através da relação com os pais e todo seu contexto de vida. Por isso devemos ter a preocupação de como a nossa fala e comportamento contribuem de forma negativa ou positiva para o desenvolvimento de nossos pequenos. Do ponto de vista do desenvolvimento emocional, a palavra tem um valor simbólico, pois elas representam sentimentos e opiniões por conta dessas questões é importante a reflexão de um reforço positivo em nossos filhos, e alunos.

A linguagem precede a aquisição da escrita e cabe a nos educadores assumir o papel de facilitador nesse processo. A principio sendo essa uma abordagem sobre educação precoce ficaremos com essas reflexões, mais adiante estaremos estudando a aquisição dá escrita em outro artigo.

Todavia é necessário lembrar que a educação precoce é composta de fundamentos teóricos, sendo eles baseados em a construção de competências, tais como: socioafetivas, linguagem e comunicação, cognitivas, motricidade fina e ampla. Pode-se utilizar o lúdico como colaborador desse processo através de brinquedos pedagógicos, canções, pintura, livros entre outros, tendo como objetivo alcançar vários aspectos do desenvolvimento

Bibliografia:

  1. Imagens google marcadas para reutilização
  2. Almeida Navarro, Adriana, Estimulação Precoce Inteligencia Emocional e Cognitiva. Edição MMXVI, Barueri, São Paulo. Editora Vergara Brasil.
  3. ‘Departamento de Pedagogia, GDF. Conteúdos curriculares para o programa de educação precoce. Brasília -DF 1994
  4. https://www.portaleducacao.com.br/conteudo
  5. http://www.enciclopedia-crianca.com/desenvolvimento-da-linguagem-e-alfabetizacao/segundo-especialistas/desenvolvimento-da-linguagem-nos
  6. Garcia Teodoro, Luis.O desenvolvimento infantil de 0 a 6 anos e a vida escolar.Uberlândia 2013.
  7. https://www.minhavida.com.br/familia/materias/736-aprenda-a-shantala-massagem-que-alivia-as-colicas-e-acalma-os-bebes
  8. https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/pedagogia/desenvolvimento-infantil-de-zero-tres-anos.htm
  9. BEE, Helen. A Criança em Desenvolvimento. 9 ed. Porto Alegre: Artmed, 2003.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.